MARQUE JÁ A SUA CONSULTA  226 109 259  /  961 227 251

Ortodontia

Ortodontia

A ortodontia é a Especialidade da medicina dentária que estuda o crescimento e desenvolvimento craniofacial.
Através desta área médica procede-se ao diagnóstico e implementação do plano de tratamento para a correção das anomalias dentárias, assim como das anomalias esqueléticas, isto é, da má relação entre maxilares as quais provocam anomalias de oclusão.
Nesta Especialidade, tratam-se desde os casos mais simples com uso de aparelhos ortodônticos, assim como casos mais graves, incluindo anomalias esqueléticas (maxilares) com uso de aparelhos e cirurgia ortognática.
A idade ideal para fazer uma avaliação ortodôntica será quando a criança começa a apresentar a erupção dos primeiros dentes definitivos, isto é, por volta dos 5/6 anos.
A ortodontia poderá ser divida em três “fases”:

Ortodontia Preventiva:

Quando precocemente diagnosticada uma anomalia, cabe ao ortodontista implementar alguns procedimentos, com ou sem recurso a aparelhos ortodônticos, no sentido de evitar que a mesma se agrave. Este procedimento deverá ser implementado numa fase precoce, normalmente a partir dos 5/6 anos de idade de forma a corrigir hábitos anormais.

Ortodontia Intercetiva:

Tal como o nome indica, “interceta” uma anomalia e implementa procedimentos de forma a evitar que a mesma se agudize.
Este procedimento médico deverá ser efetuado durante a fase de dentição mista, isto é, entre os 6 e os 12 anos de idade.

Ortodontia Corretiva

Os tratamentos a implementar nesta fase são claramente para “corrigir” anomalias diagnosticadas, e normalmente, é efetuada quando os pacientes já têm presentes todos os dentes definitivos, isto é, por volta dos 12 anos.
Em casos de anomalias esqueléticas (bases ósseas/ maxilares) este tratamento só devera ser implementado quando termina o crescimento, o que normalmente acontece entre os 16/18 anos, de forma a evitar recidiva de anomalias.

Tipos de Aparelhos:

Os aparelhos ortodônticos podem ser fixos ou removíveis, sendo que estes últimos têm indicações muito específicas.
Os aparelhos fixos convencionais, são constituídos por “peças” que se colam/ cimentam na face externa dos dentes, podendo estas ser em metal ou cerâmica/safira e por um arco metálico colocado no centro de cada uma destas peças (brakets). Os brakets podem ser ligados ou autoligados, isto é, nos ligados o que vai estabilizar o arco no slot é uma ligadura elástica, cuja cor pode ser escolhida pelo paciente, sendo que nos autoligados a estabilização do arco é feita com uma espécie de “corrediça” do próprio braket o que, promove tratamentos ortodônticos mais rápidos atendendo a que o atrito sobre o arco é menor.

É de realçar que nem todas as anomalias têm indicação deste tipo de braket/aparelho, pois depende também da arcada dentaria bem como do estado de saúde gengival/paradontal de cada paciente.
Existem outro tipo de aparelhos, mais discretos indicados para anomalias menos severas. Referimo-nos à ortodontia lingual que, tal como o nome indica, os brakets são cimentados/colados na face interna dos dentes, assim como, uma espécie de goteiras transparentes e removíveis que são trocadas periodicamente de acordo com a evolução do tratamento- Invisalign

DESEJA VISITAR A NOSSA CLÍNICA? MARQUE A SUA CONSULTA.